sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Perdição


Perdição

Adriana Kairos



Perdeu-se de si mesma. E por mais que tentasse e vagasse, espalhasse cartazes, gritasse, denunciasse e se espalhasse chamando a atenção... Não se encontrou mais em si. Ficou tudo tão revolto e estranho. Perdeu-se em olhos alheios. Olhos que talvez jamais a quisesse encontrar. Garante que ainda voltará a se encontrar. Ojalá que assim seja...

Palavras demais de um lado só dos ouvidos, vozes demais dentro e fora de si. Sensação de cansaço e desespero, lascívia e medo. Confusão! Querer demais, vontade demais e ímpeto de menos. Perdera a prática ou esquecera como é?

Dizia curtir a sombra das noites sem lua e o gelo do uísque nas madrugadas frias. Não sabia nem mudar de assunto. Disse que faltou aquele beijo que não foi. Que faltou matar a navalha o desejo que escorria, a fantasia... Mas o que faltou mesmo foi jogar uma peça a mais do jogo, alguns instantes mais e pronto... Perdia-se de vez de si.

3 comentários:

Carol'art disse...

Muito bommmm msm!

Ana dos Santos disse...

sempre que entro no teu blog, ganho de presente belas seleções musicais! obrigada!

Ligia disse...

Hummm....que legal...amei...rs

"Às vezes, tenho a impressão de que escrevo por simples curiosidade intensa. É que ao escrever, eu me dou as mais inesperadas surpresas. É na hora de escrever que muitas vezes fico consciente de coisas, das quais, sendo inconscientes, eu antes não sabia que sabia."

Clarice Lispector