sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Clara


Clara

O que foi que deu naquela menina?De onde será que ela vem agora? Tá tão diferente, tá brava. Seus olhos estão tão fundos e vermelhos, parece doente.

O que aconteceu com a Clara?O namorado sumiu. A mãe não a quer mais em casa. Ela parece só.

As pessoas falam demais. Dizem que ela sai com qualquer um. Acho estranho, ela parece tão frágil...

Um dia, é verdade, eu a vi perto daquele casarão abandonado, lá perto da escola. Ela estava acompanhada. Era um homem velho, corpulento. Ele a abraçava...E a beijava...Ela parecia não gostar. Eu estava com pressa. E ela parecia indefesa.

Também ela sempre usou essas roupas provocantes e maquiagem carregada. Clarinha parece perturbada.

Agora vive embriagada, zanzando por ai. Uma vez a encontrei sentada na praça olhando pro nada...Vi quando uma lágrima caiu. Parecia deprimida...

Daqui vejo a movimentação da vizinhança. Há gritos e uma ambulância vem chegando...
"O que tá acontecendo?"
Meu Deus!É a Clara...E ela parece dormir...




Adriana Kairos

4 comentários:

Isaque Criscuolo disse...

Olá! Encontrei seu blog na comunidade CASA DO ESCRITOR e devo falar a verdade...
Gostei do que li. Sim...
Sua sensibilidade é incrível. Obrigado por esse texto maravilhoso. Clara era uma prostituta, pelo que entendi.
Abraço.

Lesther Castillo disse...

HOLA! GRACIAS POR TUS COMENTARIOS. GUATEMALA ES MUY BELLA, CUANDO VENGAS TE MOSTRARE LAS BELLEZAS QUE HAY EN EL PAIS.

ARRIBA BRASIL!!!!!

Tic Tac disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Maria disse...

Olá! Vi o seu blog na comunidade "Literatura", no orkut.
Vim conhecer o seu trabalho, e gostei muito. Que bom que existem jovens tentando a literatura, e que bom que você é professora. Sem gostar de literatura, é impossível ensinar a gostar de literatura. Concorda?
Também adorei seu sobrenome, não sei se é nome artístico, mas é lindo, muito especial: Kairos, em grego, é "O tempo de Deus", diferente de Chronos, que é "o tempo do homem".
Aguardemos, portanto, blogueiros jovens(você) e velhos, (eu), o nosso Kairós.
Um big abraço

"Às vezes, tenho a impressão de que escrevo por simples curiosidade intensa. É que ao escrever, eu me dou as mais inesperadas surpresas. É na hora de escrever que muitas vezes fico consciente de coisas, das quais, sendo inconscientes, eu antes não sabia que sabia."

Clarice Lispector