sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Delírios



Delírios



Sereno azul
Cheiro rosa
Alegria cinza
Saudade morena

Dia do bem
Tarde monótona
Noite chata
Madrugada vazia

Martelo amarelo
Chinelo com prego
Vestido comprido
Maquiagem sem coragem

Macarrão instantâneo
Insalubridade
Botão da blusa
Ônibus sem viagem

Bela miséria
Flor sem vida
Crianças morrendo
Justiça iníqua

Neve no verão
Amor de mentira
Loucura da boa
Gente fingida.



Adriana Kairos

2 comentários:

Marcelo :. disse...

Delírios me reportou a uma idéia de saudade distante, serena e fria, um vazio, um amor complicado e perigoso.
Gostei muito...rs!

Léia Carvalho - LC disse...

Adoreo esse mistura de cores chamada vida, ou delírio, como queira.

"Às vezes, tenho a impressão de que escrevo por simples curiosidade intensa. É que ao escrever, eu me dou as mais inesperadas surpresas. É na hora de escrever que muitas vezes fico consciente de coisas, das quais, sendo inconscientes, eu antes não sabia que sabia."

Clarice Lispector