sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Meu sossego



Meu sossego



Há um lugar sossegado em mim, onde me escondo por alguns longos segundos. Não ouço a mim nem a ninguém; só o silêncio de minhas canções como mantras. Onde me escondo sem desaparecer do mundo. Meu abrigo, meu esconderijo, meu canto, por alguns eternos segundos. Mantendo-me incansável na lida, no vai e vem desenfreado do nosso tempo. Sem parar de correr descanso num refúgio insólito só meu.

Lá sempre tem o calor do sol e o cheiro do mar; ainda que frio aqui fora. Brisa morna e ondas a levar todas as preocupações embora.

Há um lugar sossegado em mim, quando fecho os meus olhos por alguns preciosos segundos. Quando tão somente me permito nada ouvir; nada me invadir. Respiro devagar e profundo. Em meu sossego me refaço do mundo. Meu interior, meu sagrado. Em meu íntimo casebre encantado.




Adriana Kairos

3 comentários:

Nilson Barcelli disse...

E como é bom ter um lugar sossegado em nós...
Cara amiga, bom fim de semana.
Beijo.

Isaque Criscuolo disse...

Também me sinto assim, às vezes.
É sublime!
Obrigado pelo comentário lá no blog. Estou de volta aqui. Gostei dos textos e logo estarei de volta. XD

RICHARD disse...

um lugar sossegado,
sonho que realizarei
não tenho pressa.

muito legal seu blog.

:D

"Às vezes, tenho a impressão de que escrevo por simples curiosidade intensa. É que ao escrever, eu me dou as mais inesperadas surpresas. É na hora de escrever que muitas vezes fico consciente de coisas, das quais, sendo inconscientes, eu antes não sabia que sabia."

Clarice Lispector